quarta-feira, 27 de junho de 2012

As broncas do dia

Não sei o que acontece comigo, mas toda vez que vejo propaganda política, onde aqueles políticos fazem promessas e mais promessas, me dá ânsia de vômito.

Por falar em propaganda política, esta deveria ser paga, custar um dinheirão e quem deveria pagar seriam os próprios políticos, com o dinheiro do bolso deles, e não como acontece agora, onde a propaganda política é gratuita e OBRIGATÓRIA, ou seja, num país democrático, como dizem ser o Brasil, somos OBRIGADOS a ver um desfile de políticos entrando na nossa casa, via rádio e TV, dizendo o que querem e tudo fica por isso mesmo.

Soube que no Paraguai, a propaganda política dura 5 minutos por dia e é paga!

Os refrigerantes terão aumento de 10% e as cervejas, 5%, tudo por conta do aumento do IPI. Por que isso? Por que as bebidas alcoólicas são protegidas? Eu acho que para as bebidas alcoólicas o preço deveria subir, num primeiro momento, pelo menos uns 300%. Não fazem parecido com o cigarro?

E esses carrinhos e caminhões de gás, com aquela musiquinha infernal, que atrapalham a vida de muita gente? Ninguém faz nada? Será que são todos legalizados? Os condutores desses veículos têm permissão para transportar combustíveis explosivos? Aqui, na minha rua, a trilha sonora é dessas porcarias, o dia inteiro, até domingos e feriados. Ninguém fiscaliza esses caras?

Bom, é isso…

2 comentários:

druca disse...

Realmente, enojam-nos as tapinhas nas costas, os sorrisos forçados, as caminhadas por onde eles nunca andariam (na periferia das cidades) em outras circunstãncias... Acho, porém, que a campanha política deveria ser bancada com dinheiro público e com valor igual para todos, inclusive o tempo na imprensa (TV, Rádio e Jornal). Reduziria muito o voto com "rabo preso" e deixariam de ser eleitos aqueles que só o conseguem comprando voto.

Bronca no Trombone disse...

Deveriam, sim, registrar todas as promessas que esses caras fazem e, depois, se for o caso, processá-los por propaganda enganosa. Mas ninguém se mexe neste país contra essa raça. Eles continuam amealhando cada vez mais gente (leia-se otários) em seus comícios, carreatas etc. Eu tenho nojo de cada um deles.