terça-feira, 10 de novembro de 2009

Depressão, uma dor invisível

Sofro de depressão há mais de 6 anos e meio. Estou, agora, vivendo o meu 11º episódio depressivo – o pior de todos até agora.

Se me perguntarem o motivo real de eu estar deprimido, vou dizer que não sei, que se trata de uma somatória de fatores, mas, no fundo mesmo, o que me preocupa é a minha atual situação financeira.

Estou desempregado há 3 anos e 3 meses e não vejo uma luz no fim do túnel. Nunca paguei INSS, portanto, não tenho direito a nenhum benefício do governo. Vivo com resíduos de uma herança da minha avó e aqui em casa a mãe da minha esposa é quem tem ajudado, fazendo as compras, senão, a esta altura, estaríamos os dois passando fome.

Minha esposa está com um problema sério no ombro e, por enquanto, não pode sequer pensar em trabalhar. Tem feito fisioterapia e acupuntura e, pouco a pouco, percebo que ela está melhorando, mas é um processo lento e doloroso para ela.

Assim sendo, minha cabeça está um verdadeiro nó. Os pensamentos, 99% deles negativos, martelam a minha mente, açoitando-a sem parar. Tenho dificuldades para dormir e acordo várias vezes por noite. Precisava estar medicado, mas não tenho dinheiro para comprar os remédios, que, em sua maioria, são muito caros. Eu deveria estar tomando por volta de 8 a 10 medicamentos diariamente. Só tomo 3, pois consigo amostras grátis. Mas… até quando terei essa sorte?

Já escrevi para o Ministério da Saúde, pedindo orientação a eles quanto aos meus medicamentos, e até hoje não recebi resposta alguma.

Meus amigos, que não sabem o que é depressão, dizem que é para eu parar com essas coisas, que a vida é bela, que tem um monte de gente passando por isso e por aquilo etc. Fico irritado, pois eles não sabem que a depressão é uma das doenças mais sérias que existem, pois a gente chega no médico, diz que está com dor, o médico pergunta onde e a gente não tem como apontar.

Já os amigos que tiveram depressão ou conhecem a doença de modo indireto me compreendem e me dão a maior força. Sabem (ou pelo menos imaginam) o que eu passo e me estimulam a seguir adiante.

No entanto, não sei até onde vou conseguir suportar essa dor invisível. Sei que agora está doendo e não vejo como mudar esse quadro.

Comentários, sejam eles quais forem, são muito bons nessa hora.

Obrigado a todos!

 

André

7 comentários:

DAS disse...

André, querido!
Sei o que vc tá passando, meu amigo! Talvez, é claro, não com a mesma intensidade e os problemas com os quais vc está passando, mas o pouco de conhecimento que tenho a respeito - e tbm o que já sentir -, me fazem vir aqui e dizer que vc tem uma amiga que, mesmo de longe, torce por vc!
Acredito que vc vai sair dessa... Essas coisas são... nossa!... chatas - no mínimo! -, mas servem pra fortalecer. Bem, vc pode não tá pensando ou sentindo dessa maneira agora... eu entendo.
Entregue seus problemas e angústias pra Deus, meu amigo... Ele sabe o que fazer!
Lembre-se, Ele não nos dá problemas maiores que nossa capacidade de passar por eles.

Te adoro!
Fique super bem!
dani

Anônimo disse...

Oi André.

talvez só saiba o que é uma depressão, quem já passou por uma, não é verdade?
Por isso lhe indico alguns livros de Augusto Cury são maravilhosos (12 semanas para mudar uma vida), (nunca desista dos seus sonhos), (seja líder de si mesmo) etc...
Alem disso existe o melhor caminho de todos " Jesus Cristo " Você já tentou ir a Ele?
Ele diz vinde a mim todos os cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei.
Entrega teu caminho ao Senhor confia nele o o mais ele fará.
pense nisso... melhoras tá .

thainfirs

Bronca no Trombone disse...

Dani, amiga querida,

É duro sentir essa dor na alma. Mas você tem razão: o melhor é entregar tudo nas mãos de Deus. Só Ele, com Seu poder infinito, pode nos mostrar o caminho, não é mesmo?
Obrigado pelo comentário. Só o vi agora, pois o Blogger, parece, não tem mais enviado mensagens dizendo quando existe um novo comentário.

Beijos e obrigado por tudo, amiga!

André

Bronca no Trombone disse...

Anônimo, você tem razão. Conforme eu disse para a minha amiga Dani, o jeito é entregar tudo nas mãos de Deus, pois Ele sabe o que faz. Tenho muita fé que vou sair dessa.

Obrigado pelo comentário!

Rosianinha disse...

Querido André,
Nunca passei por situação semelhante, mas posso compreender o quão difícil seja vivenciar esta situação. Nestas horas é importante o apoio dos amigos e familiares e, principalmente a fé em Deus e em si mesmo.
Quando se está tomado pela dor e pelo sofrimento nada mais confortante que ter Deus no coração. Cedo ou tarde, ele certamente secará suas lágrimas e te confortará do teu fardo.
Confie e fique na paz do Senhor.

Abraço carinhoso

Rosi

Bronca no Trombone disse...

Rosi, obrigado pelas palavras! Eu tenho me apegado muito a Deus e confiado a Ele todos os meus medos, problemas etc. Acredito que ele, na hora certa, vai me tirar desse abismo profundo que é a depressão.

Beijos,

André

Anônimo disse...

Tenga fé y entregue ese problema para Dios emboquelo y repita todos los dias que su problema es grande para ti y pequeño para el...esta nas suas manos ... um amigo,,