sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Poema de Um Amigo Aprendiz

Recebi, da minha amiga Lili, este belo poema e compartilho com vocês.

O próximo post também será um poema tão belo quanto este que vem a seguir.


Quero ser o seu amigo...

Nem demais e nem de menos...

Nem tão longe nem tão perto...

Na medida mais precisa que eu puder...

Mas amar-te, sem medida, e ficar na tua vida
da maneira mais discreta que eu puder...

Sem tirar-te a liberdade...

Sem jamais te sufocar...

Sem forçar a tua vontade...

Sem falar quando for hora de calar, e sem calar, quando for
hora de falar...

Nem ausente nem presente por demais,
simplesmente, calmamente, ser-te PAZ!

É bonito ser Amigo...

Mas, confesso, é tão difícil aprender...

E por isso eu te suplico paciência...

Dá-me tempo de acertar nossas distâncias...

2 comentários:

DAS disse...

Adoro esse poema!
Tão lindo!
Diz tudo!

Beijo e paz, André!
Fique bem!

dani

Bronca no Trombone disse...

Amiga, só agora vi que você comentou este tópico. Acho que o Blogger não está mais enviando os avisos de novos comentários.
Obrigado por ter visitado o meu blog.

Beijão!

André