domingo, 31 de maio de 2009

Frio, finalmente, vai chegar ao Brasil

Conforme eu previ no último dia 24 de maio, uma massa de ar polar intensa iria derrubar as temperaturas no Brasil. O deslocamento do ar frio foi lento, mas agora ganhou força.

Nos últimos dois dias, o Aeroporto de Ponta Porã ficou praticamente o dia todo fechado por nevoeiro, o que caracteriza a entrada de massa de ar frio intensa.

O que vai acontecer?

Essa frente fria ganhou corpo, as pressões estão baixando rapidamente no Sul e, como dizem os meteorologista modernos, um ciclone extratopical estará ladeando a costa sul brasileira, trazendo ventos com rajadas que podem atingir 60 km/h – em algumas regiões até mais. Depois, o tempo deve melhorar rapidamente, com a entrada, pelo oeste, da massa de ar polar.

Nesta semana, que começa hoje, domingo, poderemos ver mínimas em torno de 5ºC em Porto Alegre, 8ºC em Florianópolis e algo próximo de 2ºC em Curitiba. São Paulo deverá ter mínimas abaixo de 10ºC e o Rio de Janeiro, 14ºC.

Tudo vai depender do deslocamento do ar frio continental. Pouca gente deve saber, mas toda massa de ar polar que entra pelo continente é atraída forte e rapidamente para o oceano. Aí, o que temos é uma queda menor do que o previsto nas temperaturas mínimas, sendo que as máximas sobem pouco.

Então, se você é de São Paulo, não estranhe se os termômetros nos próximos dias não passarem dos 13ºC, 14ºC, e no Rio as máximas fiquem por volta de 20ºC.

O mar deve ter ressaca moderada do litoral Sul do Brasil até o Sudeste.

É bom ir se preparando, apesar de ainda estarmos no outono. Em julho teremos mais dias de frio intenso e, para quem gosta de neve, em junho ainda, as serras gaúchas e o planalto catarinense (nas localidades mais altas) poderão ter a ocorrência do fenômeno.

2 comentários:

BalaSalgada.net disse...

Essas mudanças climáticas são um perigo mesmo.

Bronca no Trombone disse...

Concordo com você, apesar de já estarmos na época de termos visitas freqüentes de frentes frias e massas de ar polar mais intensas. Mas que o homem mudou o clima, não há mais dúvidas.

Obrigado pela visita, pelo comentário e volte sempre!

Abraços,

André