segunda-feira, 18 de maio de 2009

OMBRO AMIGO – Uma bronca injusta dos pais

Pai e filho 2

Ih, você levou aquela bronca dos seus pais? Acha que eles não têm razão de terem lhe chamado a atenção?

Isole-se num canto qualquer e reflita sobre a situação.

Faça uma espécie de filme na sua mente e dê uma rebobinada nos pensamentos. Tente descobrir o porquê de os seus pais terem sido tão duros com você.

É bem provável que você encontre uma série de motivos, mas, como defesa, você não os aceite como justos.

Os pais, quando ralham com a gente, não o fazem para serem chatos, desmancha-prazeres ou coisa que o valha. Eles estão é preocupados com a gente. Tudo bem que às vezes eles se excedem e são rígidos demais. Mas, na maioria das vezes, eles estão certos, pois só visam o nosso bem-estar.

Temos que andar na linha, porque o mundo nos cobra muito mais que nossos pais. Se estes, às vezes, fazem vistas grossas para as nossas falhas, o mundo não faz e chega a ser cruel em determinados momentos.

Então, devemos dar graças a Deus de termos pais que se preocupam com a gente. Triste é não termos ninguém que olhe por nós.

Pense nisso na próxima vez que levar uma bronca e sentir vontade de bater boca com seus pais.

 

(A IMAGEM PERTENCE AO SITE: http://hermesfernandes.blogspot.com/2009/01/pai-medo-ou-respeito.html)

5 comentários:

slowdabf disse...

escrevo umas coisas loucas a cada dia desde 1 de janeiro confira vc mesmo (a):
http://tododiaumtextonovo.blogspot.com

e tenho meu trabalho pseudo-musical, mais doido ainda no :
www.myspace.com/slowdabf

escrevam comentarios por favor...e se quiser saber mais
add:
slowdabf@msn.com

--
slowdabf ta rimando

Bronca no Trombone disse...

Slowdabf, obrigado por ter visitado o meu blog e pelo comentário. Vou lá no seu site agora, pois fiquei curioso. É sempre bom a gente conhecer o trabalho das outras pessoas. Tem muito talento por aí que está no anonimato porque não tem um "peixão" para ajudar. Eu mesmo me sinto injustiçado, pois sei que faço algumas poucas coisas bacanas, mas na hora "H", ninguém se arrisca a pagar para ver.

Abraços,

André

Sissym disse...

Eu acho que muitas vezes tambem erramos na hora de dar bronca. Quando eu sinto isso, francamente, eu peço desculpas mesmo.
Assim, mostro à minha filha que humildade é uma virtude. E é amor.

Bronca no Trombone disse...

Por eu não querer nada na vida, ainda aos meus 22 anos (eu estudava, já havia ingressado na faculdade de Comunicação Social e em 1987 me formaria como jornalista), ainda era tratado feito criança pela minha mãe. Pudera! Eu era muito imaturo e desligado com as coisas. Mas, ainda assim, acho que ela poderia ter sido mais didática comigo. Quando pequeno, então, meu Deus... Nossos "gênios" não combinavam de forma alguma! Mas mãe é mãe e quer o melhor para nós. Hoje, sinto falta da dona Helena (que se foi em 1985) me dando broncas, dizendo o que era e o que não era para ser feito. Se viva estivesse, eu jamais teria feito metade das burradas que fiz desde que ela faleceu até hoje. Mas devo aos meus pais o fato de nunca ter me envolvido com drogas, polícia e justiça. Nem beber eu bebo. Só fumo cigarros comuns (Marlboro, L&M etc) e cada dia menos...

Obrigado pelo comentário relevante que você deixou no meu blog. Volte sempre que quiser.

Um beijo!

André

Bronca no Trombone disse...

Syssim,

Só deixei o meu comentário agora (3h 10 da manhã), porque minha conexão ficou ruim a partir da tarde de ontem até a hora em que fui dormir, antes das 21h. Depois, pelo que minha esposa relatou, melhorou, mas isso foi só após a meia-noite. Ano passado, nessa mesma época, acontecia isso: de dia, mal conseguia navegar e a conexão só melhorava depois das 22h, 23h...

Beijão para você!

André