quarta-feira, 27 de maio de 2009

OMBRO AMIGO – Discussão com uma pessoa querida

discussão

Tem dias que não deveríamos ter levantado da cama, pois parece que o universo todo conspira para nos irritar.

Com certeza, essa afirmação já serviu para você algumas vezes, porque, é claro, nem todos os dias são de sol e, portanto, não é sempre que estamos com o humor lá nas alturas.

E o pior é quando, sem querer, discutimos com uma pessoa querida e, também sem querer, acabamos por magoar essa criatura.

Se você está vivendo isso agora, não perca tempo: procure a pessoa a quem você magoou e jogue aberto com ela. Retrate-se verdadeiramente e peça-lhe desculpas depois. Se, mesmo assim, houver alguma resistência por parte dela, dê-lhe um tempo para digerir a idéia e torne a procurá-la depois.

Independente de qualquer coisa, pense que as pessoas não têm culpa dos seus problemas. E, da próxima vez, conte até 10 se for preciso antes de falar rispidamente com alguém, principalmente se for uma pessoa querida.

Há palavras que machucam mais que um tapa ou uma bofetada sonora no rosto.

Por isso, nos dias em que estiver com o humor no calcanhar, ou seja, irritadiço (a), o melhor que tem a fazer é respirar fundo, contar até 10, ou 100, se for preciso, e aí sim, sair de casa e evitar, ao máximo, qualquer tipo de discussão.

Muitas vezes, a pessoa que você magoa hoje, amanhã poderá desistir da sua amizade e isso talvez faça você sofrer. Tudo porque você não soube controlar o seu lado emocional…

2 comentários:

Sissym disse...

Sabe, eu não presto para brigar com ninguém. Fico nervosa, não sou boa nisso. Por isso sempre acabo entregando os pontos. Odeio brigar. A minha voz é delicada e me exaltar pode me fazer ficar rouca muito fácil. Eu sofro muito por mim e por outra pessoa. O melhor é nunca acontecer. A paz é sempre o melhor da vida.

Bronca no Trombone disse...

Olhando a sua foto, vendo esse rostinho meigo, também não consigo imaginar você brigando. Eu, não. Sou de Áries, signo de quem tem cabeça quente. Eu bato-boca, mas só fica nisso. Agressão física? Nunca! Prefiro botar o rabinho entre as pernas do que seguir uma discussão que possa culminar em agressão. E mais: o cara que toca a mão em uma mulher (que bate nela), para mim é um ser abjeto, que merece apanhar! E viva a Lei Maria da Penha!
Como você disse, a paz é sempre o melhor caminho...

Obrigado pelo comentário!

Beijocas!

André