terça-feira, 5 de maio de 2009

Calorias: fique de olho!

comendo

No mundo de hoje, onde tudo é feito às pressas, ALIMENTAR-SE correndo tornou-se um hábito muito perigoso para a saúde.

Se as leis trabalhistas dizem que todo funcionário tem direito a DUAS HORAS de almoço, é porque existe um embasamento científico por trás da lei.

Sim, pois o ideal é você almoçar (ou jantar) calmamente, mastigando a comida dezenas de vezes antes de engoli-la, curtir um pouco aquele momento e, depois, dar uma caminhada a fim de ajudar no processo digestivo.

Mas o que vemos hoje em dia é um funcionário que diz ter só 15 minutos para comer, pois “está com o serviço atrasado” ou algo do tipo. Ou seja: perde-se, em alguns casos, o direito a se alimentar corretamente.

Assim não há organismo que resista!

Nisso, o que acontece? As pessoas acabam apelando para os chamados fast foods, ou, como queiram, os lanches rápidos, fonte inesgotável de calorias!

Pensando nisso, deixo o link abaixo para você entrar em um site que fala tudo sobre as calorias dos alimentos e, a partir daí, fazer o seu próprio cardápio.

Voltarei a abordar este tema com outro foco, sobre a importância de ingerir sempre verduras, legumes e frutas, isso além de, pelo menos, 2 litros de água por dia!

Eis o link:

http://www.gastronomiabrasil.com/Gastronomia/Tabela_de_Calorias/Tabela_de_Calorias.htm

 

(A IMAGEM PERTENCE AO SITE: http://wordincarnate.wordpress.com/2009/01/26/from-selfishness-to-sacrifice-part-1/)

4 comentários:

MILHA TURVA disse...

Ótima matéria e ótimo post...

Hoje em dia nós estamos nos alimentando mal pelo tempo que temos, é complicado você ter uma vida um pouco mais saudável saindo de casa às 7:00 para trabalhar, indo direto pra faculdade e depois voltar pra casa 0:00, sendo que você ainda tem que resolver problemas de casa etc.

Bronca no Trombone disse...

Obrigado, Milha Turva, por mais uma visita e comentário. Fico feliz que tenha gostado do post. Apesar de que eu sou a pessoa menos indicada para falar de alimentação, pois vivo comendo besteiras. 4 anos atrás, quase morri por causa da vesícula, cheia de pedras. Me operaram e eu sofri muito por 20 dias. Cheguei a pesar 91 kg (tenho 1,83 m), mas em 1997, por causa das dores, eu não comia nada, só salada, e pesava 47 kg! Pele e osso...
Agora, estou com uns 76 kg, por aí. É complicado ter que se alimentar fora de casa, pois é difícil encontrar um lugar com comida de qualidade.

Abração!

André

Rafhaelbass disse...

Parece até que este post foi feito para mim ¬¬
Como dito, meu horário de almoço é super rápido, devido ao trabalho, e praticamente engulo a comida, em alguns casos sinto aquela famosa "bola" descendo pela garganta... Isso sem contar porcarias que comemos na rua, na correria.
Sei que isso vai me fazer mal futuramente, mas também não acho um caminho viável para reverter esse processo.

Abraços

Bronca no Trombone disse...

Raphael, eu era um cara que deixava o almoço na mesa e ia para a padaria comer bobagens. Me lembro que eu comia um pão com queijo dentro chamado de "Tatuzinho" (eu mesmo dei esse apelido ao pão e a padaria o adotou). Era um pão grande, pesava, sei lá, uns 300 g. Eu chegava a comer dois daqueles e tomava, às vezes, duas garrafas de Pepsi (1 litro), sentado na calçada da padaria, feito um qualquer. E minha mãe avisava que eu, depois dos 30 anos, ia ter problemas. Dito e feito: com 30 anos descobri que tinha pedras na vesícula. 13 anos depois, quase morri e fui internado às pressas, para, uma semana depois, retirarem a minha vesícula, cheia de pedras!
Acho que, como você é novo, pode contrabalançar o que você come na rua com frutas, legumes e verduras depois, tipo uma salada à noite. Abuse das frutas que não lhe fazem mal. Na dúvida, sempre consulte um médico. Você tem toda chance do mundo de ir se equilibrando. Eu até hoje como bobagens...

Abraços e obrigado por mais um comentário que completou o meu post.

André