terça-feira, 5 de maio de 2009

Em time que está ganhando não se mexe!

A estória a seguir mostra, claramente, que, se estamos obtendo êxito em algo, por que mudar?

camelô

O camelô tinha sua barraca em uma rua no centro da cidade. Ali, só havia ele e mais meia dúzia de ambulantes. Cada um vendia um produto diferente e todos estavam contentes com as vendas, pois, mesmo em dias de chuva, jamais deixaram de vender pelo menos o suficiente para comer e pagar uma conta.

Certa vez, apareceu naquela rua um sujeito todo estranho, dizendo que era especialista em marketing e vendas. Chamou os camelôs e disse:

- Eu tenho uma estratégia inédita de vendas e com ela vocês irão faturar o triplo do que faturam hoje!

Um dos ambulantes disse:

- Senhor, nós estamos felizes com o que ganhamos. Dá para comer, se vestir, pagar as contas e, às vezes, até sobra unzinho para gastar numa pizzaria!

O homem não quis saber da argumentação do camelô e insistiu:

- A minha estratégia de vendas vai torná-los ricos, em pouco tempo! Prestem atenção a essa palavra: ricos!

Os ambulantes trocaram olhares e ficaram calados. E o homem começou a falar sem parar. No final, conseguiu vender a cada ambulante um manual que ele dizia ser o must para os camelôs enriquecerem em pouco tempo. Pegou o dinheiro de cada um deles e foi embora.

Os ambulantes se reuniram e decidiram pôr em prática tudo o que estava escrito no manual. Aí, tiveram que providenciar novas roupas, padronizadas; cartazes, equipamento de alto-falante etc.

Uma semana depois, a rua estava deserta e os camelôs, desconsolados, não sabiam o que fazer, pois não conseguiram nunca mais vender nem uma carteira de plástico.

O que parecia ser o líder da turma disse:

- Chega! Em time que está ganhando não se mexe! Vamos jogar essa tralha toda fora, chorar pelo dinheiro que demos para aquele salafrário, e voltar a ser o que éramos antes.

E assim fizeram. Nada mais de roupas padronizadas, alto-falantes, cartazes…

Dois dias depois, os camelôs já estavam comemorando o aumento nas vendas. Os fregueses, aos poucos, retornaram e tudo voltou a ser como era antes.

 

(A IMAGEM PERTENCE AO SITE:http://www.textually.org/textually/archives/cat_message_from_textuallyorg.htm?p=5)

5 comentários:

Rafhaelbass disse...

Se está tudo bom, para que estragar não é!!?

Fiz um post e mandei um abraço pra vc e um outro brother, o link é esse

http://rebisrubles.blogspot.com/2009/05/imagem-do-dia-14.html

abraços!

MILHA TURVA disse...

Temos que estar preparados para o mercado e isso não significa modernizar seu estabelicimento, mas buscar o máximo de acordo com o local e o público alvo.

André - Milha Turva

Bronca no Trombone disse...

E aí, amigão? Tudo bem? Obrigado pelo abraço, acabei de ler no link que você enviou. E obrigado também pelo comentário, sinal de que a minha estorinha não foi tão boba como eu imaginei depois que a escrevi.

Abração!

André

Bronca no Trombone disse...

Milha Turva, obrigado pela visita e por mais esse comentário, que caiu certinho com a idéia central da estorinha. Cito como exemplo o cara de uma editora que me deve dinheiro há 3 anos e 4 meses (e nunca vai pagar, pois deve 1,5 milhão de reais na praça!). Ele montou um escritório nababesco para uma editora que produzia revistas para o mercado alternativo, aquele de R$ 1,00 ou R$ 1,99. Gastou dinheiro comprando mobília importada etc. E eu aqui, na dureza...

Abraços,

André

Rafhaelbass disse...

Acho q pelo jeito, não entendi o texto... :-(