segunda-feira, 4 de maio de 2009

Diálogo entre pai corintiano e filho

pai-filho

O diálogo abaixo foi retirado de um site que eu escolhi ao acaso (há inúmeros sites e blogs com esse diálogo), mas tratei de editá-lo, pois havia muitos erros de pontuação, e também uma menção agressiva e de mau gosto à memória do piloto Ayrton Senna. O trecho, é claro, eu cortei, mesmo nunca tendo sido fã do Senna. Apenas usei o bom-senso, a conselho da minha esposa. Também por questões óbvias, tirei os palavrões, que não eram necessários ao diálogo. OBS: o diálogo ocorreu em 2007.

Pai e filho navegam na internet enquanto conversam:

FILHO: Pai, por que o senhor sempre fala que eu tenho que ser corintiano?

PAI: Porque o Corínthians é o melhor time do mundo filho. É o Timão!

FILHO: Mas o Corinthians não foi rebaixado para a segunda divisão? E o apelido Timão não é porque no símbolo do Corinthians tem um timão de navio?

PAI: Bem, é verdade. Mas nós só fomos rebaixados por causa de uma parceria com um fundo de investimentos chamado MSI que desgraçou o Corínthians.

FILHO: Mas não foi essa MSI que comprou o Tevez, o STJD e o MárcioRezende de Freitas para garantir o título nacional de 2005 que, na verdade, foi conquistado pelo Internacional?

PAI: Foi, mas depois… Ah, isso não importa, filho. Nós somos a maior torcida de São Paulo e a segunda maior do Brasil.

FILHO: Isso é legal, né, pai? Mas a Índia e a China são os países mais populosos do mundo e nunca ganharam uma Copa, e a Itália, que é um país pequeno e com menos torcida já tem quatro mundiais, não é?

PAI: É filho, Tá certo!

FILHO: Calma, pai! O senhor está bravo só porque o Corínthians não é nada disso que o senhor pensava?

PAI: Pára com isso, filho! Nós já fomos campeões mundiais!

FILHO: Sério, pai! Quando?

PAI: Em 2000.

FILHO: Que legal, então nós também ganhamos a Libertadores em 99?

PAI: Não, na verdade, quem ganhou a Libertadores em 99 foi o Palmeiras. Você não sabe que nós NUNCA ganhamos uma  Libertadores em mais de 90 anos de história?

FILHO: Ué, então por que o Corínthians jogou esse mundial em 2000?

PAI: Ah, é que fomos convidados para jogar porque ganhamos o Brasileirão em 98 e tínhamos o apoio de um grupo de investidores estrangeiros que precisava colocar o Corínthians lá. O Vasco ganhou a Libertadores de 98 e também foi chamado.

FILHO: Entendi. Então, na Europa, chamaram o campeão da Liga dos Campeões da UEFA de 98?

PAI: Sim, mas também chamaram o Manchester, que venceu a Liga em 99.

FILHO: Então, por que não chamaram o Palmeiras? Por que o campeão sul-americano de 99 não foi e o Corínthians, que nunca passou de uma semi de Libertadores, foi?

PAI: Não sei, filho! Mas que droga!

FILHO: Então, esse torneio não foi sério. Não teve critério para a escolha dos clubes! Mas o Corinthians ganhou do Manchester e do Real Madrid, né, pai?

PAI: Não. Na verdade, ganhamos do perigoso Raja Casablanca com um gol roubado em que a bola não entrou, empatamos com o Real Madrid, no Morumbi, graças ao Anelka, que perdeu um pênalti e depois “goleamos” o poderoso Al Nasser por dois a zero.

FILHO: E na final ganhamos de quem?

PAI: Na verdade, não ganhamos. Empatamos com o Vasco por zero a zero no Maracanã e o “título” veio nos pênaltis.

FILHO: Quem foi o herói corintiano que fez o gol do título?

PAI: Ninguém. Na verdade, o Edmundo chutou pra fora e nós ganhamos.

FILHO: Mas esse ano comemoramos 30 anos do título de 77. Que campeonato foi esse tão importante?

PAI: Foi o Campeonato Paulista. Saímos de uma fila de 22 anos sem título, com um gol de Basílio contra a “fantástica Ponte Preta”.

FILHO: Ah, sei. Mas não foi nesse jogo que o Rui Rey, artilheiro da Ponte, se vendeu e foi expulso logo no começo do jogo só pra não fazer gols e assim ajudar o Corinthians?

PAI: Foi, mas e daí!?

FILHO: Mas, pai... Esse ano o São Paulo completou 30 anos do primeiro título brasileiro que conquistou e, ao invés de festa e camiseta comemorativa, ganhou mais um e agora eles são Penta!

PAI: Dane-se, filho! Eles são bambis!

FILHO: São, Pai? Mas eles me dizem que são Penta Brasileiro, Tri da Libertadores e Tri Mundial. É verdade?

PAI: É verdade, filho! (de cabeça baixa)

FILHO: É verdade também que se não fosse um tal de Grafite, atacante do São Paulo, nós teríamos sido rebaixados também no Paulistão?

PAI: Você não quer falar de Fórmula 1?

FILHO: Tá bom, pai. Mas... o Rubinho não é corintiano?

PAI: É, moleque! É!!!

FILHO: Vixe, pai! O Rubinho é corintiano e o melhor piloto brasileiro da atualidade, o Felipe Massa, é são-paulino. Vamos falar de futebol mesmo, vai...

PAI: Estou ficando nervoso!…

FILHO: Calma, paizinho. Vamos passear! Me leva no estádio do Corinthians?

PAI: (chorando) Não temos estádio, droga! Temos uma chácara que apelidamos de “Fazendinha” e que é menor do que qualquer ginásio da NBA.

FILHO: (fulo da vida) Chega, pai! Assim não dá. Não temos  estádio; não temos time; nosso título mais comemorado é um Paulistão roubado; o nosso quarto título brasileiro foi mais roubado ainda; somos o único clube grande (GRANDE?) da capital paulista que não tem Libertadores; a nossa torcida é a segunda do país e de nada adiantou, pois a torcida do São Caetano é mil vezes menor e já viu o time numa final de Libertadores; nosso título mundial é uma fraude; o maior ídolo da nossa torcida no século XXI é argentino e nós estamos na segunda divisão, e você ainda quer que eu seja corintiano? Você é um fanfarrão, pai!

PAI: (um minuto de silêncio)

FILHO: Posso fazer só mais uma pergunta, pai?

PAI: Pode, filho... (enquanto seca as lágrimas)

FILHO: Pra que time torce o presidente Lula?

PAI: Corinthians, meu Deus! Corinthians!

FILHO: Ah, tá… Só pra saber…

 

(A IMAGEM PERTENCE AO SITE:http://www.declareitprogram.com/)

4 comentários:

MILHA TURVA disse...

Texto foda... morri de rir aqui...

hahaahhahaha

Até mais...
André - Milha Turva

Rafhaelbass disse...

huahaaahu muito engraçado esse texto, ainda não tinha lido ele! da pra refletir bem no que ele realmente foca

abraços!

Bronca no Trombone disse...

E aí, amigo? Tudo bem? Obrigado por mais uma visita e pelo comentário! Eu achei esse texto faz algum tempo, aí resolvi publicá-lo, mas, antes, dei um trato nele, corrigindo os erros e editando umas partes que eu julguei "pesadas", principalmente quando se mencionava sobre a trágica morte do Senna. Eu ia atualizar o texto, colocar o São Paulo como hexacampeão etc, mas preferi só avisar aos leitores que o texto era de 2007.
Fico feliz que você tenha gostado!

Abraços,

André

Bronca no Trombone disse...

Milha Turva, obrigado por visitar o meu blog e pelo comentário. Como eu disse para o Raphael, tive que editar o texto e cortar algumas coisas de mau gosto que falavam da morte do Senna, e não tinham nada a ver com o "espírito" do texto.
Volte mais vezes, pois sempre apronto alguma novidade no blog!

Abraços,

André